Cadeiras (clique no número para ver a cadeira correspondente):
01 | 02 | 03 | 04 | 05 | 06 | 07 | 08 | 09 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40
Cadeira nº 29 - Vaga. PDF Imprimir E-mail

PATRONO


alt GERALDO HORÁCIO DE PAULA SOUZA

Cadeira 29
Patrono

Geraldo Horácio de Paula Souza, patrono da cadeira 29 da Academia Paulista de Educação, nasceu no dia 5 de julho de 1889. Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Praia Vermelha, do Rio de Janeiro, em 1913. Percorreu a Europa, a América do Norte e países da Ásia, onde estudou o cólera e a febre amarela.

Em 1925, criou o Instituto de Higiene anexo à Faculdade de Medicina de São Paulo, mais tarde transformada na Faculdade de Saúde Pública. Criou também centros de saúde, cuja finalidade, além de assistencial, era igualmente a de ensinar a alimentação e higienização das crianças na primeira infância.

Participou da Conferência Internacional da Saúde em 1946, em Nova York, da qual foi vice-presidente.

Sua morte aos 62 anos constituiu uma enorme perda, dado que dele ainda muito se esperava não só pelo seu dinamismo, com também pela sua aguda inteligência.

ANTECESSOR1


altaltRACHEL GEVERTZ 

Cadeira 29 
Titular

Após os cursos de graduação, realizados no Brasil, Rachel buscou aperfeiçoamento no exterior. O mestrado em Harvard prolonga-se em estudos avançados cumpridos em outras universidades americanas e a estadia em Sèvres, França.Iniciou sua carreira docente lecionando, por concurso, no ensino fundamental e médio, mas foi logo chamada ao ensino superior, na Universidade de São Paulo e na Universidade Mackenzie, distinguindo-se em sua tarefa de formação de professores de Ciências.

Diz dela a Acadêmica Amélia Domingues de Castro: "Onde se situava um grupo renovador e inovador, um grupo pioneiro, desbravador de novas metodologias, novos materiais, diferentes modalidades de organização do tempo, do espaço e do material, aí estava Rachel, criando, discutindo, participando, em suma, realizando."

Entidades de ensino de Ciências em que atuou: 
•    CECINE (Centro de Ensino de Ciências do Nordeste) 
•    CECISP (Centro de Ensino de Ciências de São Paulo) 
•    IBECC (Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura), onde participou da organização do concurso Cientistas de Amanhã. 
•    CENAFOR 
•    TV Universitária de Pernambuco 
•    Projeto Tele-escola, da Secretaria Estadual de Educação 
•    Laboratório de Informática e Educação da FDE 
•    Estação Ciência 
Homenagens recebidas: 
•    Honra ao mérito do Instituto Mackenzie 
•    Honra ao mérito da Fundação Joaquim Nabuco, de Recife, PE 
•    Ordem do mérito Rondonmack (do Projeto Rondon) 
•    Representante dos 10.000 alunos estrangeiros de Harvard 
Tem vários trabalhos publicados sobre Educação, Ecologia e Ciências, destacando-se o livro intitulado "Como ensinar Ciências", em co-autoria com os professores Frota Pessoa e Gonçalves da Silva.





















ANTECESSOR2


alt Novo Nome

Em breve vamos publicar o perfil aqui.














FUNDADOR


alt MARIA ANTONIETA DE CASTRO

Cadeira 29
Fundadora

Fundadora da cadeira 29 da Academia Paulista de Educação.

Maria Antonieta já era reconhecida pela atuação como professora, escritora e educadora sanitária em 1930. Em 1924 foi convidada pelo professor Pedro Voss, diretor da Instrução Pública, a integrar o primeiro grupo de quinze professoras que fariam o curso de educadoras sanitárias do antigo Instituto de Higiene, criado por Geraldo Horácio Paula de Souza, que também fez parte da APE. Obteve seu primeiro diploma como educadora sanitária em 1927.

Maria Antonieta de Castro foi a primeira presidente da Associação de Educadoras Sanitárias. Junto com Pérola Byington, fundou a Cruzada Pró-Infância, entidade voltada ao combate da mortalidade infantil, cujos índices eram assustadores na época. Foi a Cruzada que planejou a comemoração do Dia da Criança, sugerido durante o Primeiro Congresso de Proteção à Infância, em 1922, além da organização de vários eventos e campanhas relevantes para a saúde da criança, como por exemplo, o I e II Simpósios Pró-Infância.

Ganhou prêmios na área da literatura, participou de congressos de higiene, educação e eugenia.

Após a morte de Maria Antonieta de Castro, em 1984, a Cruzada passou por algumas modificações, principalmente por motivos financeiros, culminando com o arrendamento do Hospital ao Governo do Estado, em 1989, onde a entidade se voltou exclusivamente para a educação e os cuidados infantis, especialmente no que diz respeito às creches e abrigos.



Adicione esta página